Afinal o Íbis…


AFINAL O ÍBIS…
30 minutos – Bebés dos 6 meses aos 3 anos
(também para crianças dos 3 aos 5 anos)

Deslocamo-nos às creches e jardins de infância.

Espectáculo de promoção da leitura para bebés, com poesia de Fernando Pessoa, música de Joaquim Coelho e imagem de Mafalda Milhões.
A história de um pássaro esquisito inventada por Fernando Pessoa, o Íbis do Egipto, é o nosso pretexto para embalar, brincar, cantar, voar com os bebés. A partir deste, outros pássaros de Pessoa se lhe juntam.
A actriz conduz o público pelas paisagens poéticas, pela musicalidade das palavras, pelo voo das páginas e em meia hora teremos tempo para brincar, cantar, dançar, ler e dormir.

 

Fotos

Vídeo

Quem faz o quê

Encenação, pesquisa e sonoplastia: Fernando Ladeira

Poemas : Fernando Pessoa

Interpretação e pesquisa: Cristina Paiva

Ilustrações, cenografia e figurino : Mafalda Milhões

Música: Joaquim Coelho

Voz: Lia Vohlgemuth

Design e produção gráfica: Pedro Maia

Mestra de costura: Teresa Louro

Colar: Conceição Fortunato

Toucado: Zélia Évora

Chapéu de chuva: Casa Francesa

Serralharia: Leonel & Bicho

Produção: Andante Associação Artística

Parceiro: O Bichinho de Conto

Parceiros institucionais: Escola Superior de Educação Jean Piaget de Almada, Escola Superior de Educação – Instituto Politécnico de Lisboa

Apoio à divulgação: Casa Fernando Pessoa

Apoio: Câmara Municipal de Alcochete

Agradecimentos: Matilde, Maria, Laurence, Fórum Cultural de Alcochete, Fundação João Gonçalves Júnior

Mais

“Afinal o Íbis” surge na continuação do “Afinal o Caracol” estreado em 2012 e ainda em cena. O que então aprendemos, quer durante a sua construção, quer na sua apresentação, fez-nos continuar. Prosseguimos com o mesmo poeta, Fernando Pessoa, com a mesma equipa artística, com os mesmos objectivos de promoção da leitura com os bebés e suas famílias. Mudámos de poemas, de abordagem musical, de imagem cenográfica. Mantemos a duração do espectáculo, os livros em cena, as brincadeiras e os silêncios. Mudámos de espécie animal: passámos dos deslizantes para os esvoaçantes.

Continuamos a acreditar que aquilo que fazemos pode não mudar o mundo, mas muda o nosso olhar e a percepção que temos dele e até quem sabe… poderá ajudar a construir um ainda melhor.

Piu piu

Antes

Depois


que belo espectáculo! Bem concebido, bem realizado! E todos os elementos se unem para criar uma experiência extraordinária de texto, sons, imagens e sensações!
Muitos parabéns!
P.S. E cativou não só as crianças mas também os crescidos!
Richard Freuis, (FB 2015.09.18)

Linda a peça, gostei muito, boa para todas as idades
Margarida Martins, (FB 2015.09.19)

Afinal o Ibis… suave e adorável criação da Andante.
Maria Teresa Rosendo, (Instagram 2015.09.18)

Ouvi dizer que estreou hoje e é lindíssimo! Ouvi dizer que temos que conhecer!
Um espectáculo de promoção da leitura para bebés, com poesia de Fernando Pessoa, música de Joaquim Coelho e imagem de Mafalda Milhões.
Dizem que a atriz, Cristina Paiva, conduz o público pelas paisagens poéticas, pela musicalidade das palavras, pelo voo das páginas e em meia hora teremos tempo para brincar, cantar, dançar, ler e dormir.!
A Andante Associação Artística e Cristina Andante , deslocam-se a todo o pais, a creches e Jardins de Infância!
Foi a Margarida Costa, a Sónia Fernandes e a Jacqueline Duarte…e testemunharam !
Ana Maria Cabral (FB 2015.09.19)

O Íbis é um animal «esquisi ito» mas delicioso. Um espetáculo para bébés que os pais não deviam perder. Digo eu.
João Duarte Victor (FB 2015.09.19)

Caros Cristina e Fernando,
reitero as minhas felicitações por este magnífico espetáculo que montaram e agradeço a oportunidade que proporcionaram ao Mateus (há quanto tempo esperavamos por este momento…). Não há dúvida, os mais pequenitos adoram! No carro vínhamos a repetir algumas frases (“Ai, o Íbis!”) e ele sorria reconhecendo.
Jacqueline Duarte (email 2015.09.19)

AFINAL O IBIS – Teatro para bebés pela Andante Associação Artística. Ontem, dia de estreia com presença de Mafalda Milhões e muitas outras pessoas, pequeninos e adultos, que foram aplaudir mais um excelente espetáculo com a qualidade especial que carateriza esta associação. A Apei Assoc Profissional, esteve representada por mim e pela Carmo. RECOMENDO MESMO!!!
Teresa Matos (FB 2015.09.20)

Email recebido da Fundação João Gonçalves Junior em Alcochete em 2015.09.30

Hoje… foi dia de teatro na Escolinha. Os meninos e meninas do Pré-Escolar viram, em estreia, a peça Afinal o Íbis, pelo Grupo de Teatro Andante, a partir da poesia de Fernando Pessoa e ficaram fascinados. Os mais pequeninos viram o espetáculo primeiro. Sentadinhos em silêncio prenderam-se à história (quase sem história) do Íbis, um passaroco muito “isquizito!” Ouviram com muita atenção o poema cheio de palavras inventadas dito pela atriz Cristina Paiva. Vários responderam-lhe na sua própria linguagem. E, no final, brincaram com os Íbis pequeninos que lhes foram mostrados.
Os alunos das salas dos 4 e 5 anos ficaram logo intrigados com a personagem que surgiu no palco. Entre risos e silêncios foram surpreendidos com um livro-acordeão que, pouco depois, se transformou num banco. Ping, ping, pong… gotas de chuva imaginárias caem no chão. O pássaro Íbis roda num corpo de guarda-chuva que é quase um poema, um móbil gigante. A música nasce: “O Íbis, ave do Egito pousa sempre sempre sobre um pé/ O que é “isquizito”. // É uma ave sossegada, porque assim não anda nada”. O que é… “isquizito”!, completam os meninos! O espetáculo vai correndo. Chegam as dez “pias” com versos, também de Fernando Pessoa, rimados que os nossos alunos vão repetindo. Até que chegam as palmas finais. E mais brincadeiras à volta da música e das palavras desta peça-poema encenada por Fernando Ladeira. Afinal o Íbis… é “fantástico!”, como disse uma menina dos 4 anos à saída, depois de todos dançarem como este passaroco egípcio!
Francisca Cunha Rêgo – Externato A Escolinha – Lisboa (email 2015.09.28)

Bolas de Sabão (blogue da educadora Mariana)
(post relativo ao espectáculo realizado no Colégio Piloto Diese em 2015.10.30)

Hoje, na Casa Fernando Pessoa, poisou um Íbis.
Há pessoas que conseguem abraçar-nos com palavras esquisitas e dar-nos colo à alma de uma forma tão delicada. Abraço de vôo em remoinho de poesia, a todos, pelo trabalho.
Bru Junça (FB, 2015.11.21)

O recente espetáculo da Associação Andante transporta um esquisito pássaro, o Íbis. Partindo do poema de Fernando Pessoa, (encenação de Fernando Ladeira, música de Joaquim Coelho e imagem de Mafalda Milhões) ele, o Íbis, poisa na nossa imaginação através da interpretação de Cristina Paiva, no voo de palavras esquisitas e outras mais familiares do nosso quotidiano.
Dizem que é um espetáculo de promoção de leitura para bebés, mas é muito mais que isso. É um voo, também, ao imaginário infantil dos adultos, dando colo às nossas sensações, de modo primoroso com pormenores ao detalhe, com alguma previsibilidade que se deseja no embalo da circularidade narrativa. As imagens poéticas estão patentes nas ilustrações e adereços, como em todo o registo cénico do espetáculo, o ritmo das palavras e pseudo palavras transportam-nos na sua musicalidade desejando que o espetáculo se repita vezes sem conta. “Há que bom que era”.
Há pessoas assim, “esquisitas” de “propriedade notável” que nos conseguem encantar levando-nos ao colo da forma mais poética possível. Esquisito? Não!
É um encanto de espetáculo.
Elvira Cristina Silva (no blogue “tudo o que um lápis pode conter“, 2015.11.22)

O Espetáculo veio à Escola em exibição para as crianças da creche, com uma excelente representação e sonorização num ambiente encantador para todos.
São espetáculos como este que promovem nas crianças as capacidades de olhar, escutar e observar…
A Voz do Operário – Espaço Educativo do Laranjeiro (FB, 2016.01.19)

Adorámos o CD e todos os dias ouvimos… as crianças do meu grupo já sabem o poema pial …
Hoje li ao grupo a poesia do Íbis… e todos dizem que é esquisito e do Egipto… O vosso espetáculo marcou-nos imenso e ficou no nosso coração… muito Obrigada…
Fátima Santana Domingos (FB, 2016.02.15)

Foi tão bom! Obrigada por tão bom trabalho que fazem em prol da promoção do livro e da leitura, dos Fernandos e das Mafaldas,… O nosso bebé ADOROU. Pela segunda vez (a primeira foi com o Afinal o Caracol) ficámos – a família toda – deliciados com a magia que nos proporcionam em tão rica meia hora – a miúdos e graúdos! Continuem por MUITOS anos!
Patrícia Azevedo Godinho (FB, 2016.11.20)

Se deseja obter mais informações, por favor, use este formulário

* (campo obrigatório)